Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

Em nome da Irmandade - parte de um sistema que corrói o interior do país

Março 16, 2019

P. P.

    Aqui, onde a minha aldeia, entre tantas outras deste município, é chamada "bairro de cidade" e a vila é denominada "cidade", constatam-se os frutos pecaminosos das políticas que avaliam, indevidamente, as localidades em função da densidade populacional e área. Em termos ambientais, as águas já não são límpidas e muita da flora e fauna do meu passado escasseiam.

   Dos magníficos sons da natureza, aqueles que ecoam ao sabor da introdução de espécies não autóctones carnívoras ou omnívoras, até os insetos dão provas da sua fragilidade, numa missiva de provável extinção. O desconhecimento não abona a favor dos anjos, mas da destruição massiva, indepentemente do período de tempo.

   Aqui, no desalinhamento dos transtornos de personalidade daqueles que chamam a si honorários sem tempo nem lugar, envoltos no egocentrismo e  ganância, as medidas preventivas e o convívio entre elementos da mesma faixa etária não são implementadas, uma vez que não ativam a máquina. Aquela que gera votos. A da política dúbia, cruel, sem dimensões humanas, mas de compadrios inauditos, no incentivo à santa estupidez de todos aqueles que dela bebem e que a alimentam.  A manutenção do sistema, num circuito fechado e sem mutações.

   Nem todas as palavras podem ser ditas e o mutismo é a arma de quem não quer confrontos. Processos que evitam a dialética e incentivam almas pacóvias, que facilmente se vendem, em nome de uma máscara.

 

 

 

 

As experiências sociais televisivas - de Casados à Primeira Vista a First Dates

Janeiro 07, 2019

P. P.

O carro do amor

 

    As experiências sociais, devidamente adornadas, por forma a conseguir audiências, têm tomado conta do panorama televisivo português. Ainda não muito distantes das épocas e do apogeu dos reality shows, o novo formato tem vindo a impor-se. 

    Entre coachs e psicólogos, o estudo do comportamento humano tem suscitado o interesse dos portugueses, assim como algumas das suas condicionantes, no que diz respeito ao tão almejado "amor". Por um lado, a dignificação de profissões impreteríveis ao nosso equilíbrio. Por outro, o elemento presente nas nossas relações mais elementares.

   Os programas Casados à Primeira Vista e O Carro do Amor, que julguei não ver nem preferir as versões nacionais, face às de outros países, têm evidenciado a importância do envidar de esforços por parte das partes envolvidas, num relacionamento, mesmo quando a ciência aponta para o casal ideal. As cedências continuam explícitas, assim como a verdade e a fidelidade, inclusive em tempos desprovidos de valores, como os atuais. Somos seres fieis? O nosso individualismo implica relacionamentos sem futuro ou obsessivos? Ambos os programas são conduzidos pela doce e participativa Diana Chaves.

 

    Do outro lado da janela, pela TVI, o programa em que o que importa é copular e alimentar conflitos, através de corpos perfeitos revestidos de mentes vazias, - Love on Top -, emergiu o vazio First Dates, dinamizado por Fátima Lopes, naquele que não é o seu habitat e Ruben Rua, capaz de despertar o desejo de ambos os sexos ou de ferir a confiança de muitos dos pretendentes. Sem qualquer análise comportamental, um espaço no qual pouco ou nada se aprende, entre encontros pautados pela inércia.

 

vip-pt-36482-noticia-first-dates-tentei-falar-mas-

 

    Por parte da SIC saliente-se o magnífico casting levado a cabo. Mas, existirá fórmula para o amor?

 

A censura ao estilo americano

Dezembro 19, 2018

P. P.

Do Tumblr sem referência ao autor

 

 

    No dia 4 deste mês, escrevi, neste mesmo blogue, a respeito das alterações levadas a cabo pela plataforma de microblogues Tumblr. A confusão entre arte e pornografia foi mais acentuada do que pensava. Independentemente do género, nádegas, mamas (não somos mamíferos?) e mamilos; todas as fotografias e vídeos com um destes elementos foram censuradas.

 

    Com a ajuda de um amigo, acedi à sua plataforma e consegui baixar algumas das fotos objeto desta medida. Em dúvida fiquei relativamente à censura praticada, preconceito e máscaras. Em dúvida ou... com  certezas, sobretudo quando do outro lado do Oceano.

    A fotografia com a qual dei início a este texto é, em minha opinião, arte. O que censurar?

 

    Passemos a outra situação.

 

Do Tumblr sem referência ao autor

    Ah, o homem tem mamilos. 

 

 

Do Tumblr s/ ref ao autor

    Nesta, nada encontro. Os mamilos e os pelos nas axilas? Sim, também os pelos foram objeto de censura como se constata de seguida. Todos a caminho da esteticista.

 

Do Tumblr - autor e fonte desconhecidas

 

    Esta escolha prende-se com o facto de se evidenciarem os pelos púbicos. Numa outra, apenas com um tronco e respetivos pelos, o boicote também se fez sentir. Curiosamente, muitas destas fotos fazem parte do Instagram e mantêm-se publicadas nas galerias. É o caso da que se segue de Gui Ruas, modelo e fotógrafo português.

 

    Reforço, nada foi feito relativamente aos microblogues que incentivam a automutilação, os distúrbios alimentares, e o bullying; entre outras temáticas que afetam os nossos jovens.

 

 

Greve de Professores e...

Maio 19, 2018

P. P.

   

back-to-school-2629361_1920

 

 

 

   Há muito que a Educação e a Saúde têm sofrido penalizações por parte de uniões inusitadas nas bancadas parlamentares. 

Muitas das vertentes da vida de professor são desconhecidas e pouco ou nada faladas:

 

- as condições de habitação;

- a distâcia das Escolas dos agregados familiares;

- um sistema de colocações que não prima pela graduação;

- as viagens e as estradas assustadoras, em muitos pontos do país, sem quaisquer ajudas de custo;

- a formação das direções das Escolas com o parco envolvimento dos docentes da Escola;

- as Escolas que funcionam como Empresas, cada vez mais distantes do lado humano;

- a insensibilidade nos casos de doença;

- a falta de medidas capazes de defender os professores da má educação e atos violentos de pais e alunos;

- a não colocação nos devidos escalões, reduzindo o real número de anos de serviço;

- etc, etc.

 

Para que conste, não referi os vencimentos. 

Em meu entender, a perceção destes deve estar associada à distância da Escola, situação da família e outros fatores. 

 

Ao que assistimos, na comunicação social neste dia de greve geral de professores?

 

- relatos e críticas a respeito de um casamento real, realizado num outro país;

- ao prolongamento dos episódios de um clube de futebol, semelhantes ao de tantos outros...

 

De facto, os pilares de uma sociedade não correspondem aos interesses dos portugueses. Tal como o futuro de um país, com tantos temas de corrupção e crimes deixados para 2.º plano.

 

 

 

clark-street-mercantile-33913-unsplash

 Photo by Clark Street Mercantile on Unsplash

 

Não adianta ler, mas...

 

 

Às principais reivindicaçõescontabilizar o tempo de serviço congelado (nove anos, quatro meses e dois dias, traduzidos na mensagem “9A-4M-2D”, replicada em cartazes, folhetos e t-shirts) e aprovar um regime especial de aposentação, ao fim de 36 anos de serviço — os sindicatos acrescentaram outras: baixar o número de alunos por turma, melhorar as condições de trabalho e garantir estabilidade e segurança na profissão.

Pela Federação Nacional da Educação, João Dias da Silva criticou as “políticas de desvalorização”. Saudando “o grande número” de professores que aderiram ao protesto, o dirigente dirigiu-se ao ministro para lembrar que “não chega dizer que a escola é a sua paixão”.

Os professores exigem reconhecimento e respeito”, frisou. “Somos a escola, construímos a escola”, disse, recordando que para a banca “não há limites” de financiamento. A coordenadora do BE foi uma das figuras políticas presentes na manifestação. À pergunta dos jornalistas sobre os apelos à demissão do ministro da Educação, Catarina Martins relativizou, dizendo que “está na altura” de o Governo resolver os “muitos problemas da escola pública”.

Para a líder bloquista, são três as reivindicações principais para demonstrar que os professores são “o pilar da educação”: garantir “respeito pelas carreiras”, assegurar “concursos corretos e justos, que não deixem ninguém para trás” e alterar a situação de “alunos a mais por turma” e “carreiras longas demais”, que explicam o terço de professores “em burnout”, cuja única solução é entrarem de baixa.

 

Extraído de O Observador, às 21h do dia 19 de maio

Pelas 3 temporadas da série The Affair

Novembro 19, 2017

P. P.

the-affair T3

 

   Comecei por ver a série The Affair, no TV Séries, então na sua 1.ª temporada. Em boa hora foi introduzida na plataforma Netflix. Ontem, dei por concluído o visionamento da 3.ª temporada, aguardando desde já, a próxima. 

 

 

   Esta é uma série dramática, que explora a sexualidade de dois casais, na 1.ª temporada, aos quais juntam-se outros personagens com o desenrolar da história. O erotismo, se assim se pode chamar, e a nudez são utilizados com elegância e de forma contextualizada. Sobretudo, os perfis dos intervenientes, com excelentes interpretações por parte dos diferentes atores, é dado a conhecer, apresentando-se o ponto de vista de cada um deles, as perceções, perante as situações de maior relevância.  

 

   Nesta temporada, o tema central consiste no relacionamento entre Alisson (Ruth Wilson) e Noah (Dominic West) e as consequências que para ambos e suas famílias. Ele, um escritor frustrado, com o pouco sucesso do seu primeiro livro, casado com Helen (Maura Tierney) e pai de 4 filhos, decide passar as férias na casa dos sogros em Long Island e lá conhece Alisson, uma empregada de mesa casada com Cole (Joshua Jackson), que procura superar o trauma da morte do filho de 4 anos e assim manter o casamento. A perceção de ambos, a respeito de como se conheceram, é desde logo apresentada aos telespetadores. Na perceção de Noah, ele sai para passear na praia e encontra Alisson, que o convida para acompanha-la até sua casa, Noah resiste as investidas da bela mulher e resolve ir-se embora. Na versão de Alison, é Noah quem se oferece para acompanha-la até sua casa. Lá, ele beija-a e ela afasta-se.

Helen e Cole são os cônjuges traídos, personagens complexas que apresentam sentimentos muitas vezes contraditórios. Cole é o marido que ama a esposa e tenta refazer o casamento após a perda do filho. Carinhoso, com alguns traços de agressividade e passividade, quando confrontado com a situação com a esposa. Helen também tenta refazer o casamento, após a descoberta da traição do marido, uma mulher frágil mas disposta a tudo para manter a família unida, ao se separar de Noah. Em simultâneo, decorre um inquérito a Noah e Alisson, o que cria um certo suspense. 

 

 

   Na 2.ª temporada, um crime acidental e as consequências do livro escrito por Noah dão maior complexidade dramática às personagens e seus relacionamentos, na respetiva teia social.

O Pensamento Simplista

Outubro 07, 2017

P. P.

   Em 2006/2007, numa publicação do blogue de então, adicionei a seguinte imagem com a definição de pensamento simplista.

 

 

Pensamento Simplista by PP

   Mais tarde, em 2014, reeditei a publicação com novas constatações. O conceito simplista parecia fazer ainda mais sentido do que antes. 

 

   Atualmente, perante o contexto dos patamares da sociedade, a degradação de um país, a corrupção, a falta de valores, a inversão de papeis e os milagres gerados entre quatro paredes, continuamos ou não um país, na generalidade, de pensamento simplista?

Mais sobre mim

Direitos

Ainda que procure uma utilização cautelosa e não abusiva de textos, imagens e sonoridades, poderá haver lugar à utilização indevida de obras objeto de direitos de autor. Contudo, apesar do recurso às hiperligações de origem, sempre que a legislação o implique ou seja devidamente informado, de imediato procederei a reajustes. Os textos e fotografias sem referência bibliográfica são da minha autoria.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D