Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

01
Out17

Rodrigo Serrão - Filha da Lua

por P. P.

 

daughter-of-the-moon-2011167_960_720 @ Pixabay

 

 

Filha da Lua é um retrato: a passagem da noite a madrugada, uma história cantada se assim se quiser, sobre a necessidade universal de pequenos gestos e atenções.
No processo de me inventar e explorar no instrumento (Chapman Stick) vai nascendo isto: vou tendendo para escrever também e dar voz a essas histórias. Esta é sobre empatia...

Rodrigo Serrão

 

 

 

 

 

 

A letra

Ela acorda, sai da cama,
E diz-lhe só: vem ver a lua,
Espreita aqui, desta janela,
que o mar à noite é só de espuma.

Acorda, acorda, sem demora,
Acorda, acorda, acorda agora...

Acorda agora e vem depressa,
Vai tão alta a nossa lua,
E os segredos que revela,
São só p'ra dizer que ainda sou tua.

Acorda que ela já se agiganta
E me desperta e deixa nua,
Sai da cama que é madrugada
E só daqui se vê a Rua.

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sussure-nos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos

Ainda que procure uma utilização cautelosa e não abusiva de textos, imagens e sonoridades, poderá haver lugar à utilização indevida de obras objeto de direitos de autor. Contudo, apesar do recurso às hiperligações de origem, sempre que a legislação o implique ou seja devidamente informado, de imediato procederei a reajustes. Os textos e fotografias sem referência bibliográfica são da minha autoria.

Wook