Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião e entretenimento, no deambular entre pólos

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião e entretenimento, no deambular entre pólos

Desafio - A completar frases

Desafio by PP

 

   A minha vizinha Ninita, do blogue Ninita's , nomeou-me para dar continuidade ao Desafio "Completar Frases".

Aceitei e agradeci-lhe a proposta.

 

Vamos lá?

 

Sou muito ansioso, o que torna-se, em meu entender, um defeito. Desde os 15 anos, sofro por antecipação.

 

 

Não suporto a falta de frontalidade, o egocentrismo da sociedade atual e concomitante umbilicismo, injustiças, quem rotula tudo e todos, a falta de ética profissional, grande parte das máscaras e mentiras, o sistema de destaques da equipa Sapo Blogs (nem adianta explicar), ...

 

 

Eu nunca me embebedei. Na minha infância, assisti a momentos que fizeram com que repudie sobretudo vinhos vermelhos. Por outro lado, não sou grande apreciador da maioria das bebidas alcoólicas, não entendendo ainda, porque "ser fixe" e divertir-me exige um estado alcoólico.

 

 

Eu já fiz amor ao ar livre, num cenário deveras idílico.

 

 

Quando era criança criava as minhas brincadeiras, com os meus bonecos, caixas de fósforos e de ovos. O meu imaginário era bastante fértil.

 

 

Neste exato momento penso nos meus erros e em como ajudar um ex-aluno a entender que a sua orientação sexual não foi escolhida por ele e que o importante são os seus atos. Rótulos,... só embalagens e um outro tipo levantado por pessoas que pouco têm que fazer. 

 

 

Eu morro de medo de envelhecer sem qualidade de vida, da solidão, do futuro da minha profissão...

 

Eu sempre gostei de ouvir música, ler e de elementos relacionados com a água.

 

 

Se eu pudesse mudava as Escolas, os currículos e a postura da sociedade, no mundo do trabalho, para com grande parte dos portadores de deficiência que são capazes. Criava zonas verdes, levava avante o ordenamento do território, punia incendiários e corruptos, ... Em suma, o melhor seria procurar outro país.

 

 

Fico feliz quando vejo crianças a brincar, entretidas a abrir buracos no solo, a jogar ao berlinde, ... a viverem uma infância com "I".

 

 

Se pudesse voltar no tempo aproveitaria para diminuir o sofrimento durante a minha adolescência e teria emigrado assim que terminei o curso. 

 

 

 Adoro chocolate, uma boa conversa, um bom café, pessoas agradáveis, espaços verdes, ... a Biosfera, poder ajudar e sentir que consegui estender a mão, atempadamente, a alguém.

 

 

 Quero muito ir para onde a alma não me doa.

 

 

Eu preciso de superar toda esta fase de doenças graves no seio familiar, gostar de mim e viver.

 

 

Não gosto de incêndios, ver lixo ou a floresta destruída, faltas de educação, deparar-me com o atual sistema de valores, da forma como os idosos são encarados no nosso país, de ser obrigado a integrar determinado grupo (não adianta pois não o faço. Sou de extremos) preconceitos, de ver crianças maquilhadas e vestidas como adultas, de pessoas mal intencionadas, de ver sofrimento, estar em hospitais, deparar-me com um acidente, conduzir,...

 

Terminada esta etapa, é chegada a altura de contemplar alguns leitores, por forma a darem continuidade a este desafio. Todos estão convidados.

Destaco, a Carlota, a Psicogata, a Marta, a Alice Alfazema, a Alfa, o Estúpido Aluga-se e a Artemisa.

 

 

Nota: ficamos em 5.º lugar, nos blogues mais comentados.