Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

Arte - The Joy of Life

Setembro 02, 2018

P. P.

The Joy of Life by Henri Matisse

 The Joy of LifeHenri Matisse

Medium: oil,canvas

 

 

Quais são as sensações que vos são transmitidas por esta obra?

 

During his Fauve years Matisse often painted landscapes in the south of France during the summer and worked up ideas developed there into larger compositions upon his return to Paris. Joy of Live, the second of his important imaginary compositions, is typical of these. He used a landscape he had painted in Collioure to provide the setting for the idyll, but it is also influenced by ideas drawn from Watteau, Poussin, Japanese woodcuts, Persian miniatures, and 19th century Orientalist images of harems. The scene is made up of independent motifs arranged to form a complete composition. The massive painting and its shocking colors received mixed reviews at the Salon des Indépendants. Critics noted its new style -- broad fields of color and linear figures, a clear rejection of Paul Signac's celebrated Pointillism.

 

.The Joy of Life, 1905 - 1906 - Henri Matisse - WikiArt.org

The Joy of Life, 1905 - 1906 - Henri Matisse - WikiArt.org. (2018). www.wikiart.org. Extraído a 1 de setembro de 2018 de

 https://www.wikiart.org/en/henri-matisse/the-joy-of-life-1906

Arte - Ora Bolas!

Fevereiro 15, 2018

P. P.

Da prima Teresa Cachado Alves para o Atelier Internacional de Belas Artes

 Pintura a óleo, Ora Bolas!,  por Teresa Cachado Alves

 

    Nesta publicação apresento-vos o recente trabalho da prima Teresa Alves, desenvolvido no Atelier Internacional de Belas Artes.

Para esta pintura, a Teresa baseou-se numa fotografia do portefólio do seu avó. "Ora Bolas!" era o título da foto a preto e branco. Esta retratava um miúdo que ao saltar o arame farpado da Defesa Marítima do Porto de Lisboa, naquele tempo situado em Belém, onde hoje é o Hotel Altis, ao tentar movimentar-se no meio das bóias enormes, rasgou os calções.

 

   Como obra de arte que é, não pude deixar de fazer uma interpretação pessoal desta pintura a óleo. Em meu entender, o jogo de cores permite-nos voar até outros contextos. Assim sendo, gostaria de, na caixa de comentários saber qual é a vossa interpretação pessoal. Depois da pergunta que se segue, deixo a minha.

 

 

Qual é a vossa interpretação acerca desta obra?

 

 

 Esta é uma obra que me agrada muito.

A minha interpretação consiste na fuga, de um menino, dividido entre dois mundos. O das bombas, numa das quais se reflete a sua sombra e o aprisionamento num colorido que pode expressar explosões ou um muro. Do lado de cá, do arame, o nosso mundo, numa localidade em paz.

Um cenário, na minha perspetiva, da II.ª Grande Guerra Mundia, que não consigo dissociar de "O Menino do Pijama às Riscas".

Mais sobre mim

Direitos

Ainda que procure uma utilização cautelosa e não abusiva de textos, imagens e sonoridades, poderá haver lugar à utilização indevida de obras objeto de direitos de autor. Contudo, apesar do recurso às hiperligações de origem, sempre que a legislação o implique ou seja devidamente informado, de imediato procederei a reajustes. Os textos e fotografias sem referência bibliográfica são da minha autoria.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D