Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

09
Jun18

Fizemos parte dos Quentes

por P. P.

Quentes no dia 8 de junho de 2018

 

 

Não escondo que gosto de pertencer aos Quentes.

Tal significa que houve interação, um dos maiores prazeres na blogosfera, neste caso em torno de um tema controverso, sem qualquer falta de educação ou hipocrisia nos processos estabelecidos. 

Melhor ainda, dado este ser um blogue algo parco, mas ali acompanhado pelo Língua Afiada ou o Heterodoméstico, que são espaços de mérito. De referir, ainda, que o Insensato mantém-se ignorado pelo Sapo Blogs.

Obrigado a todos os leitores e comentadores.

 

 

Só agora reparei que o mesmo aconteceu no dia 5

06
Mai18

Hoje é o Dia das Mães... Guerreiras

por P. P.

mothers-day-3371508_1920

 

   Considero mais importante o Dia da Mãe do que o da Mulher. Todavia, longe de o considerar um dia de consumismo puro e falsas bajulações. 

 

   Distingo "mães" de "mães guerreiras". No mundo, muitas são as assimetrias que o justificam. Como tal, hoje é o Dia das Mães Guerreiras. Aquelas que,

 

- se submetem a trabalho escravo, por forma a conseguir comida para as suas crias;

 

- não obstante a pobreza, não esquecem o lanche dos filhos;

 

- sofrem discriminação, dadas as "diferenças" dos filhos, por parte dos pobres de espírito;

 

- não abortaram, sabendo que o seu filho(a) seria portador de deficiência;

 

-  todos os dias cuidam, dão carinho e alento aos filhos portadores de deficiência,seja esta grave, moderada ou ligeira, num mundo desigual;

 

- são vítimas de violência doméstica, submetendo-se a agressões mais graves, para proteger os seus descendentes;

 

- dão parte da comida do seu prato aos filhos alegando, numa mentira compreensível, não pretender "aquela coxa de frango", por não ter fome;

 

- sorriem, não obstante um percurso de vida repleto de sofrimento;

 

já perderam um descendente , parte de si, para "o reino dos céus", contrariando a ordem cronológica da vida;

 

- cuidam das mães, exercendo um papel duplo;

 

- adotaram um novo ser, no intuito de permitir um meio de afetos e expetativas futuras para quem foi, por exemplo, abandonado, o que se aplica ao homem ou mulher;

 

- não tendo parido, são mães de coração, em casos repudiados por muitos;

 

- transmitem valores, contrariando a tendência atual;

 

- sujeitam-se a violações, por parte dos cônjuges, no intuito de manter uma família;

- ...

 

A todas elas,

Um enorme abraço e todo o meu respeito!

 

flower-3350053_1920

 

 

19
Mar18

Uma música para o Dia do Pai

por P. P.

   Muitos de nós já perdemos o pai, alguns antes do "tempo previsto", envolvendo uma dor indiscritível. Esta é a dor da saudade!

 

 

nick-wilkes-490-unsplash

Photo by Nick Wilkes on Unsplash 

 

 

   Quantos de nós, durante grande parte da vida do nosso progenitor não conseguiu estabelecer laços? Quantos foram vítimas dos traumas deixados pela Guerra do Ultramar? Quantos não associam esta figura à violência, física ou psicológica, sendo que esta última deixa marcas quase irreversíveis? Seja como for, há a saudade. Não nos compete julgar reações que possam estar associadas ao passado do outro. Todavia, de forma quase incoerente, em muitos a raiva não morre. Mas, o ódio corrói. Há que saber perdoar e tentar compreender. Claro que não estou a considerar tentativas de assassinato, violações e outros atos hediondos.

 

   Aqueles que ainda têm pai devem aproveitar cada minuto. Não sabemos o que acontecerá, nas nossas vidas, passado um minuto. É impreterível conversar e em casos semelhantes aos citados, procurar ajuda de um especialista. 

 

   Nos anos 70, Fábio Jr. lançou o tema que descreve o que é a relação com muitos dos nossos progenitores masculinos.

 

 

Feliz Dia do Pai, sem materialismo, mas com palavras e atos.

 

Leia a letra e escute ainda, se assim quiser, em português do Brasil, por forma a que todos possam entender a mensagem, os seguintes 3 temas.

 

Meu Herói

 

11 Vidas

 

Te Amo Pai

 

 

 

 

14
Jan18

Sinto a tua falta

por P. P.

 

book-1760998_1920.jpg

 

 

 

   O frio fazia-se sentir. 

As ruas permaneciam enevoadas pela dimensão dos nossos desejos e as mãos teimavam em não se unir. Assim eram os tempos de um passado que deixei fugir. 

 

   Na simplicidade e ignorância da idade, a promessa de "não mentir". Foi então que aprendi a nunca dizer nunca. Sem querer, comecei por ocultar algo... Algo que receei, de forma consciente, interferir no nevoeiro e no amanhã.

Ocultar é mentir? Parece-me que sim, e assim o interpretaste, mais tarde, quando o adamastor tomou rédeas. Como não interpretar que o sentido dissemine o desejo em provocar sofrimento ou a separação?

Resta-me dizer que sinto a tua falta, não obstante os anos volvidos.

 

 

John Waite - Missing You

 

01
Dez17

Céline Dion - Where does my heart beat now?

por P. P.

Ainda os corações batiam e os temas de amor faziam sentido.

Ainda o sexo não era apenas um ato físico e carnal, isolado de toda uma complexa componente que compõe a nossa sexualidade.

Ainda...

Ainda não me tinha perdido, apesar de não saber o rumo do meu coração nem se o tinha. Where does my heart beat now?

 

 

Letra  

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sussure-nos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos

Ainda que procure uma utilização cautelosa e não abusiva de textos, imagens e sonoridades, poderá haver lugar à utilização indevida de obras objeto de direitos de autor. Contudo, apesar do recurso às hiperligações de origem, sempre que a legislação o implique ou seja devidamente informado, de imediato procederei a reajustes. Os textos e fotografias sem referência bibliográfica são da minha autoria.

Wook