Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião e entretenimento, ao deambular entre dois polos

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião e entretenimento, ao deambular entre dois polos

Desafio 52 semanas - Lembra-me a minha adolescência

 

Desafio 52 semanas

 

 

 

Semana 45 - Lembra-me a minha adolescência

 

   Relativamente à minha adolescência devo considerar 3 etapas: o início, a fase intermédia e a fase final (o jovem adulto). De início, tudo foi muito engraçado. O aparecimento dos pelos e a expetativa de que aparecessem muitos mais, num louro que os fazia "desaparecer" quando à luz solar. Os sonhos e as alterações comportamentais. A 1.ª vez que fiz a barba (aliás, que o meu pai me a fez), entre fragrâncias de lima-limão. Sim, naquela altura, além de brincar a explorar o corpo da colega, na aula de Biologia, e vice-versa, escrevíamos as letras de músicas nos tampos das mesas da escola, enquanto o professor falava de qualquer coisa que seguramente não era sexo. A música e as revistas alemãs de música fizeram parte desta etapa, assim como a leitura de cada livro que fosse proibido ("Sucessões ecológicas"? Para nós seria algo como "Sucessões sexuais"). Não me refiro às revistas de porno ordinário que víamos durante a aula de Português, a quatro, enquanto a professora apenas conversava com "os drugas", explorando as práticas semanais destes, regra geral a destruir jazigos ou a copular nos mesmos. 

   Uma fase de deuses e deusas, na qual tomei consciência de mim próprio e tornei-me obcecado por perfumes. Entretanto, as rádios piratas começaram a progredir. Para bem da música.

 

 

 

 

   Não posso esquecer a fase das mamas.

 

 

 

Assim como do rei e da rainha.

 

 

   Foi nesta fase que comecei a gostar cinema europeu e de autor. 5 Noites 5 Filmes, na RTP2 prevalecia face ao estudo. Joaquim Leitão, Pedro Almodóvar, Bernardo Bertollucci foram alguns nomes presentes.

 

 

Quanto cinema dos anos 60 a 80.

Quanta música...

E a exuberância.

 

   Agora sei, e já consigo falar a respeito, do assédio sexual por parte de um professor de trabalhos manuais ou oficinais, para comigo e uma prima da mesma turma. Tanto fugimos que tivemos negativa no 2.º período. 

 

Com as hormonas mais estabilizadas surgiu uma estrela, que levou-me a adorar o 9.º ano.

 

 

E palavras intemporais, na forma de música.

 

 

Entretanto, a ansiedade foi-se instalando, domando-me.

Caminhei rumo a uma fobia social e tornei-me ainda mais diferente do que já era. Uma etapa antecedida de erros, de estar impedido de ser quem era/como era, de questionamentos e anseio pela chegada do manto negro da morte. 

Adiante...

Para finalizar, ainda que a acne não me tenha abandonado (Forever Young) , a tolerância e um Eu que se formava, ciente dos defeitos (I Want the perfect body/ I want the perfect soul).

Seguiram-se sonhos desencontrados, retornos, abandonos, erros, o bom, o mau, amores impossíveis, improváveis, pedaços e fragmentos de um ser. Uma súmula de pessoas encantadoras, fascinantes, repugnantes e detestáveis. 

 

 

   Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, a Fátima, a Gorduchita, a Hipster Chic, a Happy, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana e a Tita

The Sinner - a 2.ª temporada

 

the sinner_s2

 

 

 

 

   No dia 8 deste mês chegou, à Netflix, a 2.ª temporada da série The Sinner, em 8 episódios. Já tinha dado a minha opinião a respeito da 1.ª temporada, como podem ler aqui. Uma vez mais, e desta vez por parte de um pré-adolescente, o jovem Elisha Henig, uma representação de qualidade e magnífica. Da trama continua a fazer parte o detetive, que agora se depara com fantasmas do passado, ao regressar à sua terra natal. 

 

 

A primeira temporada, focada na trajetória da personagem Cora, intrigava o espetador através de desenvolvimentos mirabolantes que alteravam completamente a interpretação sobre o caso em questão. Meros detalhes acabavam questionando os motivos por trás das ações da personagem, e a estrutura não-linear da trama conseguia preencher as lacunas da história de maneira envolvente, sempre mantendo o andamento da investigação de uma forma acessível para que o público pudesse solucionar o mistério no mesmo ritmo do detetive Harry Ambrose (interpretado por Bill Pullman).

Este novo ano acaba comprovando ainda mais a eficiência da primeira temporada, no que diz respeito à construção de seus personagens e da exposição de seus temas, sempre voltados para a moralidade e os impulsos do ser humano. Embora a protagonista da história fosse Cora, com sua trajetória envolvendo uma forte pressão religiosa, o título da série (O Pecador) também poderia ser perfeitamente atribuído à Ambrose, e suas compulsões. O detetive assume o protagonismo inquestionável desta segunda temporada, e retoma o arco de redenção (ou resigno) que o personagem deixou em aberto no fim do primeiro ano.

 

FonteThe Sinner | Crítica 2.ª temporada

em https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/criticas/criticas-de-series/2018/11/the-sinner-critica-2a-temporada, 

acedido em 10/11/18, às 14h45min

 

   Uma vez mais, um crime que nos parece quase hediondo, praticado por um jovem adolescente, mas que afinal tem uma justificação no domínio psicológico. Seitas, rituais parentalidade desajustada e obsessão fazem parte do drama repleto de mistério até ao último segundo. 

   Como aspeto negativo, a não mudança de luz ou outro recurso nas incursões pelo passado dos personagens leva-nos a confundi-lo com o presente. 

 

Veja o trailer.

 

 

 

Os alunos na sala de aula

    Curriculos desajustados aos diferentes níveis etários, falta de horas para brincar e socializar, elevado número de horas na Escola, ausência de regras, hiperatividade e falta de educação são alguns dos motivos conducentes aos comportamentos registados na imagem.

 

FB_IMG_15417516884416734.jpg

 

   Até à data, felizmente, ainda não assisti ao "em 180º", "em cascata", "50/50", "tenda", "salva-vidas" e "estilo toalha usada", mas...

A série Pacto de Sangue

 

pacto de sangue

 

       Pacto de Sangue é uma série dramática brasileira, disponível na Netflix.

Com atores nossos conhecidos, da Rede Globo, a trama envolve drogas, tráfico de mulheres, rituais satânicos,... Realidades de um país com tanto em comum como o nosso. Por outro lado, a ascenção de um repórter fracassado no meio televisivo até à política. É neste aspeto que refleti no sucesso de programas como Cidade Alerta, da Record ou muitos dos programas da nossa CM TV, por exemplo e a respetiva génese. Qual é o ponto de partida? 

 

 

I Love Dick

I love dick

 

 

 

   O que estarão a pensar desse lado, face ao título deste post?

Estou curioso!

 

   Neste caso, Dick não é uma "pila", mas o nome de uma personagem masculina. Nada peculiar!

Por outro lado, I Love Dick é uma série, em 8 episódios de 30 minutos cada, que podemos ver na Prime Video, da Amazon. A sexualidade vista numa perspetiva feminina, mas que, curiosamente, explora mais o corpo feminino do que o masculino, omitindo toda a genitália .

 

   Chris e Sylvere, habitantes de uma comunidade académica no interior do Texas, têm dificuldade em manter o seu casamento, enquanto precisam lidar com a obsessão em comum pelo desagradavelmente carismático Dick. Enquanto a união se desfaz, um artista nasce, e com o decorrer da ação, Dick relutantemente vê-se endeusado. 

 

   Por vezes, deparamo-nos com devaneios que assim devem permanecer. Nem sempre a atração idealizada corresponde à real. Uma comédia ligeira, para um público jovem adulto.

 

 

 

 

Bon Jovi - Bed of Roses

loja-sem-barreiras

 

 

   Quem é que já teve a oportunidade de mergulhar numa cama repleta de pétalas de rosa? Ou até mesmo numa banheira? 

   O amor tem-se dissipado na vulgaridade, cessando à primeira adversidade. Para muitos, a pergunta "Qual a diferença entre amor e sexo?", certamente será retórica...

 

 

Está disposto(a) a mudar?

 

 

 

Letra