Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

[In]sensato

O (in)correto deambula entre nós...

[In]sensato

O (in)correto deambula entre nós...

Num corpo sem alma

De Kim Niles

 

 

Queria poder usar uma flor e um laço azul.

 

Utilizar um batom de cor suave e ligeira, capaz de salientar os meus lábios que dizem carnudos e sensuais. Passar o lápis preto nos olhos, acentuando o mistério do meu olhar.

Queria ser livre. Nada mais! Utilizar cores que me alegrem sem sujeitar-me a comentários depreciativos ou integrantes de minoriais às quais nem sei se pertenço. 

 

Não, não procuro cores berrantes ou apelativas. Somente melhorar e corrigir o possível. Um homem não deve ser avalido pelos seus atos? De que importa um pouco de vaidade ou qualquer semelhança com o género feminino?

 

Perco a alma, sobretudo porque não amo.

Se não amo também não consigo deixar-me amar. 

Os anos passam e eu não consiguo libertar-me, deixando se ser um corpo sem alma, despersonalizado e com poucas histórias para contar. 

Neste corpo sem alma, a tonalidade do batom talvez reaviva o momento em que entreguei-me à escuridão.

 

Ilustração de Kim Niles @ Pinterest

 

2 comentários

Comentar post