Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Insensato

(In)correto com sentimento.

(In)correto com sentimento.

08
Ago17

Cinema - Parecer do filme Abzurdah

PP

 

 

 

 

 

 

Abzurdah - O filme

 

   Abzurdah é um filme argentino, de 2015, classificando-se como dramático e biográfico.

Uma vez mais, vi-o na plataforma de streaming Netflix, enquanto o João e o Luís Jesus, do Letras Aventureiras deram-nos a conhecer o  The Bone, Até aos Ossos, cuja visualização ainda não terminei. Uma diferença evidente, a população-alvo. Abzurdah é aconselhado para um público adulto, apesar de baseado na novela autobiográfica homónima de Cielo Latini. Mais tarde, desvendarei um denominador comum entre ambas as obras cinematográficas.

 

 

Abzurdah poster.jpg

 

 

   Cielo é uma estudante do ensino secundário, algo descontextualizada dos seus pares. Uma paixão arrebatadora dominia-a. Alejo, um homem mais velho, dá-lhe todo o prazer carnal e frequência que ambiciona. Com o decorrer do tempo, apercebe-se que apenas estão unidos pelo sexo intenso e ardente. Alejo não manifesta empenho no relacionamento e Cielo acaba por desenvolver uma dependência do amante. Mais do que sexo, Cielo sente não conseguir viver sem ele. Julgando-se imperfeita, e como tal indesejada, encontra na mudança dos hábitos alimentares um caminho. Este, impiedoso e sem retorno, leva-a ao mundo dos distúbios alimentares, sendo-nos mostrada a anorexia tal como ela é. O distúrbio acentua-se quando Cielo descobre que o amante tem um filho de meses e mulher. Na verdade, tem mulheres que usa e descarta sem que a esposa interfira, conseguindo assim mantê-lo por perto. 

   Já na faculdade, Cielo começa a não conseguir esconder que algo está errado com ela. E um dia, o desespero leva-a a tropeçar no sinuoso caminho até então percorrido, podendo ser tarde para regressar ao mundo dos vivos. Há que saber dizer não.

 

 

abzurdah-la-pelicula-basada-en-una-historia-real

 

  Este filme mostra-nos que o cinema argentino recomenda-se. Relativamente à classificação etária, a única justificação que encontro prende-se com as cenas sensuais, muito frequentes no início da película, como no nascer de uma relação de dependência. Saliente-se que são destacados os relacionamentos pela internet, neste caso conducentes à patologia em causa. Como tal, sugiro que esta obra cinematográfica seja vista por pais, educadores, profissionais de saúde e adolescentes, acompanhados pelos respetivos tutores.

   É-nos transmitida uma mensagem de esperança e persistência para o caminho da "vida"

 

 

   Veja o trailer

 

 

Curiosos?

Eis um resumo do que há de escaldante.

 

 

 

 

14 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Redes Sociais

Facebook

Direitos

Copyrighted.com Registered & Protected 
OEUB-OLVX-XIX7-YGES

Fazemos parte do