Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

[In]sensato

O (in)correto deambula entre nós

[In]sensato

O (in)correto deambula entre nós

A utópica reflorestação do país

 

 

 

 

 

20180601_StaCDão by PP

 

   Quero acreditar que na memória dos portugueses ainda está presente os acontecimentos em Pedrogão Grande e em grande parte da região Centro do país, no infernal outubro de 2017. De forma assustadora, os incêndios devastaram ecossistemas, vidas, bens materiais e da naturais. Falou-se em ordenamento do território, em espécies autóctones, ... Os métodos preventivos são sempre os melhores.

   O que se constata, por exemplo, na região de Santa Comba Dão, entre tantas outras?

 


   A par dos fetos, os eucaliptos propagam-se. Os primeiros, fazem parte de uma sucessão ecológica. Os segundos, sem lei nem apoios, sitiam-nos para, quem sabe, voltarmos a reviver, de novo, o pesadelo  dos incêndios.

O que é feito dos castanheiros, cerejeiras, e outras espécies? É necessário ter presente novo atentado podemos ser dizimados...

 

   Algo que não fotografei para esta publicação, mas que posso fazê-lo, caso pretendam, prende-se com as bermas das estradas não limpas. Ao cidadão trivial são aplicadas coimas por situações de diferente ordem. Pelo contrário, o Estado não cuida do que é seu.

 

   Nas fotografias que se seguem pode verificar a disseminação dos eucaliptos,  sem intervenção humana. Verifique-se ainda ao renascer de novos ramos saudáveis nas árvores outrora afetadas. Atenda ainda que, no que diz respeito ao pinheiro bravo, por exemplo, não se constatam quaisquer réplicas, apesar de também esta não ser a árvore ideal para a nossa floresta, ainda que com menor grau combustível.

 

20180601_135510 by PP

 

20180601_135456 by PP

 

20180601_135527 by PP

 

8 comentários

Comentar post